2009: Uma odisséia na minha cabeça!

Engraçado, primeira coisa que fazemos quando termina um ano é prometer para nós mesmos que seremos melhores, que faremos o que não fizemos no ano que passou, que iremos conseguir trabalho, etc, etc. Bom, muitas vezes esquecemos de fazer um balanço a respeito do ano que passou, aliás, não é marca registrada do ser-humano fazer auto-críticas, não é mesmo? Tendo isso em mente venho, mui respeitosamente, através deste, compartilhar com vocês, leitores desocupados de plantão a respeito de como o ano passado foi extressantemente desgastante e como eu espero que esse ano MELHORE, pois, em plano décimo sexto dia do ano já posso dizer que ele não está muito bom para mim não…

Quando eu tinha meus 5 aninhos de idade eu não perdia tempo escutando Xuxa, Paquitas, Angélica e esse monte de trálha made-by-mídia for kids que rolou por aí não. Eu escutava era RAUL SEIXAS (toca Rauuulll!!) mesmo (dá pra notar o porque que eu não sou muito bom da cabeça só por esse intrigante fato), e sempre me senti muito bem escutando músicas que me fizessem pensar e olhar para a realidade brasileira. Um belo dia (com 12 aninhos de idade), resolví que eu não gostava mais de música, pois tirando o Raulzito nada mais me agradava (inclusive meus amigos tinham acabado de descobrir a maravilhosa invenção do CD e levavam lá pra casa “coisas” como terra-samba, araketu, mix de dance, etc, etc) e passei algum bom tempo sem escutar absolutamente nada, apenas as músiquitas que saíam do meu incrível video-game de 8 bits, que mais tardar viraria uma “super-maquina” de 16 bits. Aperta agora a tecla “fast-forward” >>> Com meus 15 para 16 anos descobri, graças a minha avó, boas bandas como engenheiros do hawaii, titãs, paralamas, etc e resolvi que seria músico profissional. Depois de muitas vaias vindas de quem deveria é me ajudar (sim, minha cidade é composta de 90% de filhos-da-puta) e de incentivos por parte de verdadeiros amigos (vide paçoca, célio e Marina, minha namorada), começei a me destacar em minha cidade e então, em meados de 2005 ou 2006, não lembro ao certo, fui para São Paulo estudar música profissionalmente, onde consegui contatos com alguns dos melhores músicos  (vide Kiko Loureiro, Rafa Bittencourt, Edu Ardanuy, Mozart Mello) e também conheci aquele que seria minha inspiração eterna, o grande Wander Taffo (In-Memmoriun, grande mestre). Fast-Forward denovo >>> 2008 foi o ano que enxi o saco, literalmente, de tanto estudar e não ver grandes promessas ou muletas nas quais eu pudesse me apoiar para continuar essa luta, pois, como todos devem imaginar, não é fácil o caminho para quem escolhe essa profissão: Discriminação e pré-coseitos é o que você mais vai enfrentar, tanto em casa quanto na rua, onde todos insistem em dizer que músico é vagabundo e que só fica tocando as músiquellas que gosta. Aacreditem, queridos bardos, não é facil dar continuidade a essa profissão!

Com base nesses fatos, voltei para minha cidade e decidi tomar um rumo diferente. Decidi que o meu maior hobby viraria minha profissão: A informática. E assim o ano começou até que muito bem: Emprego novo, agora trabalhando como técnico, salário na carteira, coisa que eu havia tido apenas uma vez na vida e acreditem, era bem menos! Mas a coisa foi piorando mais pro fim do ano quando resolvi largar o emprego por conta de uma proposta que havia recebido mas a qual havia sido alertado que não era estável. Mesmo assim eu fui a luta, eu quis pagar pra ver onde o barco me levaria, onde o espelho iria ao chão. Ele estava com a razão: O serviço mingou e não havia mais utilidade para mim, sendo assim, mais uma vez eu fui pras “cucuia”. Bom, alertado EU FUI, mas é assim mesmo, vibramos em outras frequências, vamos pelo caminha mais difícil sempre!

Forward, mas nem tão fast >>> Consegui um apartamento bacana em Batatais e resolvi que minha meta para 2009 seria sair de casa e não me arrependo!

um pouquinho Forward >>> Um rojão-de-vara acerta minha perna na virada do ano: foi a esquerda, logo, entrei o ano com o pé direito!

Forwardzinho >>> décimo quarto dia do ano sou informado que estou com retenção de líquidos, como se jão não bastasse o rojão e o fato de eu quase ter infartado no meio de 2008!

Last Forward >>> Décimo sexto dia do ano: Acordei as 9:30 da manhã, tomei um café balanceado com fruta, leite, café e pão, tive um bom almoço e guardo uma promessa no coração: melhorar minha qualidade de vida antes que eu não tenha mais coração para guardar promessas.

Moral da historinha: PUTAQUEPARIU, SEUS VAGABUNDO, LARGA A MÃO DE ACORDAR TARDE E COMER MAL SE NÃO QUISEREM SE FODER COMO EU!!

FIM!

Anúncios

Um comentário em “2009: Uma odisséia na minha cabeça!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s